Grupo de Estudos para Personal Trainer - Ciência no TEF

João Moura
"Professor João Moura nasceu em Cruz Alta (RS) em 1971. Em 1992 ingressou na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) para seus estudos no Curso de Ed. Física."

       

Back Squat vs Front Squat - Ocorre diferença na ativação muscular?

Clique aqui para baixar o artigo

O agachamento é dito por muitos profissionais como o principal exercício para membros inferiores e até mesmo do treinamento resistido com pesos (musculação). Possivelmente, essa classificação se dá em virtude do forte envolvimento muscular que ocorre durante sua execução. Ou seja, ocorrerá trabalho do quadríceps, isquiotibiais, tríceps surral, abdominal e eretores as espinha. Além disso, é um ótimo exercício tanto para pessoas não atletas e atletas.

Diante disso, as duas formas mais executadas são o agachamento com a barra sobre o trapézio denominado de Back Squat (BS) e, o agachamento com a barra sobre o deltoide anterior ou ainda denominado de Front Squat (FS). 

Assim, neste estudo que compartilhamos (Gullett et al., 2009) o objetivo foi analisar a ativação muscular e aspectos biomecânicos durante a execução dessas duas formas de agachamento.

Como foi realizado o estudo?

Foram selecionados 15 voluntários (nove homens e seis mulheres) que tinham experiência no treinamento resistido com pesos. Inicialmente, os voluntários realizaram teste de 1RM no BS e FS.

Após estes procedimentos iniciais, os voluntários foram submetidos ao protocolo experimental. Este consistiu na execução de duas séries de três repetições há 70% de 1RM no BS e FS. 

A fase excêntrica foi realizada até o ponto em que o seguimento coxa encontrava-se paralelo ao solo. Já a fase concêntrica, foi realizada até o voluntário se encontra-se ereto. 

Durante a execução das duas formas de agachamento foi realizado o monitoramento eletromiográfico do reto femoral, vasto lateral, vasto medial, bíceps femoral, semitendinoso, e eretor da espinha. 


E ai, quais os resultados?

Cinética: observou-se que o BS produziu uma força de compressão sobre o joelho significativamente maior do que o FS (11.0 vs 9.3 N.kg¹). Já ao analisar a força de cisalhamento não identificou-se diferença significativa entre as técnicas de execução. 

Sinal eletromiográfico: não identificou-se diferença estatisticamente significativa na atividade eletromiográfica entre as duas formas de execução do agachamento para todos os músculos analisados. 


Porém, notou-se um sinal eletromiográfico significativamente maior durante a fase concêntrica em relação a excêntrica, possivelmente em virtude do maior acionamento de unidades motoras ser maior durante a fase concêntrica para vencer a resistência. Ainda, esse comportamento ocorreu para todos os músculos analisados. 


Ta e dai? O que eu faço com isso?

Assim, para clientes que apresentam algum problema nos joelhos e mesmo assim o personal trainer após as avaliações julgue que a execução do agachamento é interessante, realizar o mesmo com barra sobre os ombros, ou seja o Front Squat parece ser mais interessante. Pois com essa estratégia poderá reduzir a compressão sobre esta articulação e a ativação muscular com uma quilagem moderada (70% de 1RM) parece ser semelhante ao agachamento clássico (Back Squat).

Uma outra aplicação é que muitos alunos/clientes em virtude de um encurtamento excessivo, particularmente de peitoral maior, poderão apresentar dificuldade no posicionamento dos membros superiores. Ou seja, ao posicionar as mãos sobre a barra durante o BS, é necessário realizar uma rotação externa do úmero. No entanto, com esse encurtamento excessivo do peitoral maior esse movimento (rotação externa do úmero) ficará limitada. Com isso, para se adequar ocorrerá uma flexão cervical da coluna e que poderá levar a uma flexão também da região lombar da coluna vertebral, portanto, alterando as curvatura naturais e fisiológicas da coluna vertebral. Diante disso, a capacidade da coluna vertebral em sustentar carga terá uma redução, o que poderá levar a um risco de lesão. Desta forma, enquanto o personal trainer trabalha a flexibilidade do peitoral, talvez a prescrição do FS seja uma alternativa interessante. 

De um passo adiante em
sua carreira!
Grátis
Acesso Imediato


  Voltar para a página do Curso

Depoimentos dos alunos

Voltar ao topo